Cursos Online

Veja como transportar seu animal segundo a legislação

Olá!

O trânsito de cães e gatos fica dispensado da exigência da Guia de Trânsito Animal (GTA); para esse trânsito, os animais deverão estar acompanhados de atestado sanitário emitido por médico veterinário devidamente registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária da Unidade Federativa de origem dos animais, comprovando a saúde dos mesmos e o atendimento às medidas sanitárias definidas pelo serviço veterinário oficial e pelos órgãos de saúde pública, com destaque para a comprovação de imunização anti-rábica.

O ideal é imprimir o modelo da Guia de Trânsito Animal (GTA) evitando problemas durante a viagem.

Para viagens INTERNACIONAIS, o animal deve ter um Certificado Zoossanitário Internacional, CZI, emitido gratuitamente pelo Ministério da Agricultura. O CZI pode ser retirado no aeroporto, antes do embarque, ou na sede do Ministério da Agricultura de cada Estado. A validade é de oito dias. Confira ANTES DE EMBARCAR as políticas de quarentena do país de destino.

Os países que têm restrições mais severas são a Inglaterra, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul. Os cães e gatos são confinados no aeroporto e liberados depois do período de quarentena, que pode variar de 1 a 6 meses.

·         A maioria das empresas de ônibus aceita cães e gatos de pequeno porte, desde que eles tenham a documentação necessária e viajem em caixas adequadas, normalmente no bagageiro, para não incomodar os outros passageiros. Certifique-se das condições ANTES de adquirir a passagem.

·        Se a opção for pela viagem de carro, é fundamental que o cão seja transportado em caixas de transporte apropriadas. No máximo é possível transportar um cão no banco de trás do veículo. Para essa opção é recomendado que seja usado um cinto de segurança próprio para cães. Essas recomendações atendem às normas estabelecidas pelo Novo Código Brasileiro de Trânsito que prevê multas e perda de pontos na carteira de habilitação caso essas normas sejam desrespeitas.

·        Escolha os horários menos quentes para viajar e tenha em mente que serão necessárias paradas para dar água e para que o cão possa fazer xixi ou cocô. O local das paradas deve ser bem escolhido. Dê preferência, pare apenas em postos de gasolina e/ou postos rodoviários. Evite parar no acostamento porque o movimento dos carros pode assustar seu cão.

·        É preferível não alimentar o cão antes de sair para viajar. Prefira oferecer alimentos e petiscos após o término da viagem, garantindo assim que ele não enjoe no caminho. Se não for possível, ofereça a comida em menor quantidade e aproveite alguma das paradas no meio do caminho para ir completando a ração. Se você notar que durante a viagem seu cão está enjoado e/ou vomitar o melhor é suspender completamente a comida e não forçar o cão a comer.

·        Se pretende viajar de avião, além do atestado de saúde, que poderá ser fornecido pelo seu veterinário, é fundamental que a reserva seja feita com antecedência porque as empresas aéreas possuem um limite para o transporte de animais em cada vôo. Algumas empresas aceitam transportar os pequenos na cabina junto com o dono. Os cães maiores viajam no compartimento de babagem e o peso é cobrado como excesso de bagagem.
Algumas empresas aéreas exigem que o animal seja sedado antes do vôo. Consulte seu veterinário para que ele informe a dose de tranquilizante necessária.

Até logo!

© 2014 Canal de Viagem

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Voltar para o topo